Agenda do Porto

Blog (não institucional) de divulgação cultural. Agenda cultural do Porto

05-06-2009

Carlos No e Mário Vitória, na galeria arthobler-porto, 04 Julho a 12 Setembro

galeria arthobler – porto

 

Carlos No

Mário Vitória

 

04 Julho | 12 Setembro 09 (interregno em Agosto)

3ª a Sáb. – 15 > 19.30H

INAUGURAÇÃO: 04 Julho às 16H

 

 

A galeria arthobler – porto junta na última exposição da temporada o trabalho de dois artistas, Carlos No e Mário Vitória, que se aproximam pelo cariz irónico e metafórico que imprimem nas suas obras.

Carlos_No___Hansel_e_Gretel

A obra de Carlos No (Lisboa, 1967) caracteriza-se pelo conteúdo crítico e uma subtil ironia. Injustiças sociais,  desigualdade, exploração, conflitos étnicos, etc. são alguns dos temas que o artista explora nas suas pinturas, objectos e instalações, abordando-os com uma linguagem de pormenor, de parcos e incisivos gestos, onde cada pequeno detalhe encerra uma mensagem importante para a compreensão do todo.

Para esta exposição, inspirada no conto Hansel e Gretel dos Irmãos Grimm, Carlos No criou uma obra onde é retratado, de modo metafórico e irónico, o tema da imigração e de algumas problemáticas a ele associadas, evocando ideias de abandono, de insegurança, de pobreza, de fome e de privação.

No entanto, ao contrário da história infantil que tem um final feliz – o regresso das crianças a casa, ricas e saciadas – a obra de No não garante um bom termo, dada a aparente dificuldade dos personagens em alcançarem o seu objectivo.

É a exploração, o abuso de autoridade e do Poder que os recebe e que se tornam os seus “hospitaleiros”, resultado da ambição económica, da ganância e da falta de valores humanistas dos seus empregadores.

O que No nos apresenta com esta obra não é mais do que um questionar acerca do modo como nós, cidadãos europeus, vemos e encaramos todas as pessoas que diariamente procuram entrar na Europa em busca de melhores condições de vida – que Europa temos e pretendemos construir? Em que valores assentam as nossas políticas comunitárias e quem são os seus principais beneficiários? – sem, contudo, deixar de nos apresentar também uma visão pessoal do modo como “os outros” nos vêem a nós e ao espaço que habitamos.

 

 

Carlos No


Nasceu em Lisboa em 1967. Vive e trabalha na Ericeira.

FORMAÇÃO
Curso de Pintura no AR.CO  Centro de Arte e Comunicação Visual, 1987-1992 
Curso de Escultura no AR.CO, 1987


EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS (selecção)
2009  “Solarium”, Galeria Novo Ciclo, ACERT, Tondela

2008 “Desfiladeiro”, Galeria Pedro Serrenho, Lisboa

2007 “Classificados”, Universidade de Aveiro (II Encontro PETI/OIT), Aveiro

     “Classificados”, Galeria Arthobler.com, Porto

     “Classificados”, Galeria Municipal Montemor-o-Novo, Montemor-o-Novo

    2006 “Classificados”, Galeria Paços do Concelho, Torres Vedras
    “Jardim de Bétulas”, Centro de Artes, Caldas da Rainha

    2005 “Desaparecidos”, Museu Professor Joaquim Vermelho, Estremoz

    2004 “Desaparecidos”, Galeria dos Escudeiros, Beja
    “Desaparecidos”, Galeria Pedro Serrenho, Porto

    2003 “Histórias Infantis”, Galeria Trem, Faro

    2002 “Histórias Infantis”, Casa de Cultura D. Pedro V, Mafra

    2000 “Caminantes”, Galeria María Llanos, Cáceres, Espanha
    “Caminhos”, Galeria Arte Periférica, Lisboa

    1999 “Problemas de Aritmética”, Instituto Português da Juventude, Viseu
    “Problemas de Aritmética”, Galeria Arte Periférica, Lisboa

    1995 “Abecedários”, Museu de Silves, Silves

    1994 “Abecedários”, Galeria Arte Periférica, Massamá

    EXPOSIÇÕES COLECTIVAS (selecção)

    2009 “Territorial Pissings”, Centro Cultural Emmerico Nunes, Sines

2008 Arte Lisboa 08 – Feira Internacional de Arte Contemporânea (galerias Pedro Serrenho e Arthobler), FIL, Lisboa

  “Colectiva”, Galeria Arthobler, Porto

     “Territorial Pissings”, Galeria Plataforma Revólver, Lisboa

2007 “The Show Must…”, Galeria Pedro Serrenho, Lisboa

    2006 FAC 2006 Feira de Arte Contemporânea (Galeria Pedro Serrenho), FIL, Lisboa
    2ª Exposição Internacional de Artes Plásticas, Centro Cultural, Vendas Novas

    2005 “Territórios de Contaminação”, com Sérgio Costa, Galeria Pedro Serrenho, Lisboa
    “O Poder do Acessório”, com Vanessa Chrystie, Palácio Ribamar, Algés
    “Reencontros”, Galeria dos Escudeiros, Beja
    “Modos Transcendentais de Presença e Poder ”, Galeria Pedro Serrenho, Lisboa
    “Porto VI”, Galeria Pedro Serrenho, Porto

    2004 Prémio Celpa / Vieira da Silva Artes Plásticas, Fundação Arpad Szenes  Vieira da Silva, Lisboa
    “Dinâmicas a partir do inevitável”, Centro de Artes e Espectáculos, Figueira da Foz

    2003 “Colectiva”, Galeria Pedro Serrenho, Lisboa

    2001 FAC 2001 Feira de Arte Contemporânea (Galeria Maria Llanos), FIL, Lisboa

    2000 FAC 2000  Feira de Arte Contemporânea (Galeria Maria Llanos), FIL, Lisboa
    “Hotel y Arte”, Feria de Arte de Sevilha, Espanha

    1999 Gala Bosch, Convento do Beato, Lisboa
    FAC’99 Feira de Arte Contemporânea (Galeria Arte Periférica), FIL, Lisboa 
    X Bienal Internacional de Arte de Vila Nova de Cerveira, V. N. Cerveira

    1997 III Premio Extremadura  Francisco de Zurbarán, Badajoz, Espanha

    1996 2ª Bienal de Arte A.I.P., Matosinhos

    1995 Bienal de Jovens Criadores da Europa e do Mediterrâneo, Rijeka, Croácia

    1994 “Tendências anos 90”, 1ª Bienal de Arte A.I.P., Matosinhos
    7ª Bienal de Jovens Criadores da Europa e do Mediterrâneo, Lisboa
    “Os Jovens e a Arte”, Amadora

    1993 2ª Ed. “Prémio de Pintura Júlio Resende”, Gondomar 
    Espaço Veredas Galeria, Sintra
    ”Port-Arte”, III Feira de Arte de Portimão, Portimão
    “Os Jovens e a Arte”, Amadora

    1992 “Os Jovens e a Arte”, Damaia

    1991 “ Prémio de Pintura Júlio Resende”, Gondomar
    VII Bienal de Artes Plásticas da Festa do Avante, Seixal
    Colectiva de Pintura, Palácio dos Anjos, Algés 


PRÉMIOS

1995
Seleccionado para a representação portuguesa à Bienal de Jovens Criadores da Europa e do Mediterrâneo, Rijeka, Croácia

1993
1º Prémio, “Port-Arte”, Portimão

1991
Menção Honrosa, “Prémio de Pintura Júlio Resende”, Gondomar

COLECÇÕES

Fundação António Prates, Ponte de Sor

NAV – Navegação Aérea Portuguesa

TRANSGLOBAL, Paço d’Arcos

BCS – Sociedade de Advogados, Lisboa

Município de Montemor-o-Novo

Município de Torres Vedras

Município de Portimão

 


FICHEIRO1___M_RIO_VIT_RIA

Os desenhos de Mário Vitória (Coimbra, 1983) exprimem a vitória da debilidade sobre a força, da benevolência sobre a esperteza, o eterno confronto entre o bem e o mal, tudo mascarado por uma subtil violência, pela hipocrisia, presunção ou mesquinhez, sendo a essência primitiva, aquilo que torna o Homem indistinto do Ser animal.

Sob a aparente representação heróica do soldado, imagem gloriosa da violência, está a visão do homem obstinado, fragmentado e auto-destruidor. Esta dimensão grotesca e caricatural ganha dimensão de paródia trágico-cómica através dos bonecos de brincar que habitam os desenhos.

Os desenhos admitem-se como metáforas, constroem-se, apoiam-se como se de colagens se tratassem, de simbologias e mitos do nosso quotidiano. Falam de uma contínua crise de identidade e de especificidade das coisas. São espaço de questionamento, a critica incansável da e à historia.

MÁRIO VITÓRIA      

Nasceu em Coimbra, em 1983. Vive e trabalha em Sheffield, Inglaterra.

Formação académica         

2006/2009 - Discente do mestrado de Praticas e Teorias do Desenho na Faculdade de Belas Artes na Universidade do Porto.

2006/2007 - Curso de especialização em Práticas e Teorias do Desenho na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto.

2001/2006 - Curso Artes Plásticas – Pintura / Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto.

Exposições e participações

Individuais:

2009 – Comunicação oral “laughter and violence in Contemporary Artistic Practices of Drawing”. - IJUP, 27 de Fevereiro de 2009, Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto.

2008 - Sheffield, Bloc Art space Gallery, “Sweet Slaves”.

2008 - Porto, Galeria Minimal, “Fazer amigos entre os animais”.

2008 - Aveiro, Galeria Nuno Sacramento, “O guardador de Rebanhos”.

2007 - Braga, Museu Nogueira da Silva, “Nomes novos para coisas antigas”.

2007 - Porto, Galeria Minimal.

2006 - Porto, mco arte contemporânea - smvsevm.

2005 - Bologna, “Il Movimento” Aula Guidi, Accademia Di Belle Arti di Bologna.

Colectivas:

2008 - Lisboa, Arte Lisboa - Galeria Minimal.

2008 - Aveiro, Galeria Nuno Sacramento.

2008 - Vila Nova de Cerveira, Fórum Cultural de Cerveira,”Dispersão”.

2008 - Porto, Galeria Minimal.

2007 - Lisboa, Arte Lisboa 2007/Galeria Minimal.

2007 - Aveiro, GaleriaNunoSacramento.

2006 - Porto, mco arte contemporânea “young painters giants”.

2006 - Porto, mco arte contemporânea “wall paper”.

2006 - Aveiro, 1ª Bienal de Aveiro.

2006 - Lisboa, Arte Lisboa 2006/MCOarte.

2005 - Cerveira, “XIII Bienal de Cerveira”.


Galeria Arthobler - Porto
Rua Miguel Bombarda, 624
4050-379 Porto - PORTUGAL
Tel. +351 22 6084448
info@arthobler.com
www.arthobler.com

Posté par portuense à 02:20 - Exposições - Commentaires [0] - Permalien [#]
Tags : , , , ,

Commentaires

Poster un commentaire